quinta-feira, 1 de junho de 2017

país desenvolvido também elege topeiras ou ignorantes

O trumpateta, senhor Donald, já tem mostrado suas garrinhas de ignorante para todo o mundo ver.  Em primeiro lugar, não compreende que as mudanças climáticas não são invencionices esquizofrênicas de cientistas bêbados ou desocupados ou irresponsáveis catastrofistas. Eu não vou usar argumentos científicos ou estatísticos para provar isso. Vou recorrer a uma constatação prática. Pois bem, há uns 15 anos atrás mais ou menos eu me lembro bem que chegavam aqueles invernos intensos de rachar os lábios, coisa que, desde então, nunca mais vi acontecer de lá para cá. Isto tem ocorrido no estado de Mato Grosso, Brasil, onde moro. Assim, como os invernos atuais não chegam aos pés dos invernos de antigamente, o trumpateta comporta-se, de fato, como um imbecil irresponsável. Ou seja, ele não compreende que os desastres econômicos advindos dos desastres climáticos que ocorrerão mais à frente superarão em muito um possível crescimentozinho de curto prazo baseado em energias poluentes ou sujas. 
A segunda patetada dele refere-se ao fato de querer construir um muro na fronteira com o México e ainda ter a ousadia de mandar a conta para seu país vizinho - como se este tivesse ordenado a execução de tal projeto estapafúrdio. Ora, a diferença fundamental entre, por exemplo, o México e o Canadá é que este fez o dever de casa MAIS IMPORTANTE de todos: O PLANEJAMENTO FAMILIAR (desde que métodos contraceptivos como a pílula anticoncepcional, por exemplo, foram inventados - antes disso só restava a todos a opção de fazer filhos maciçamente, apesar de a mortalidade infantil também ser alta), coisa que o México não fez - e por isto é mais atrasado ou menos desenvolvido que o Canadá. Assim, ao invés de construir muros, o trumpateta deveria usar os bilhões de dólares requeridos por tal projeto para injetar dinheiro em organizações não governamentais que ensinam o planejamento familiar às pessoas mais pobres, além de usar tal dinheiro para custear a entrega gratuita de contraceptivos a tais pessoas já referidas. Feito isto, acabaria a pobreza no México e ninguém iria deixar sua terra natal para virar um imigrante ilegal em outro país e muito menos tirar empregos de cidadãos de outro país (como alega o trumpateta). Outro desastre político, caso seja colocado em prática, é a promessa de grande redução de imposto para empresas. Ora, quem acompanhou de perto a catacombe do governo Dilma sabe muito bem que tudo começou a degringolar quando seu governo fez as desonerações das folhas de pagamentos das empresas - o que comprometeu em muito o equilíbrio fiscal do governo e foi o início de uma bola de neve que só cresceu e arrebentou a economia brasileira. Então, senhor trumpateta, tome muito cuidado ao correr o risco de quebrar as finanças do tesouro americano e jogar o EUA num grande atoleiro, como ocorreu no Brasil. Além do mais, lembre-se de que a dívida pública americana já está num nível expressivo e qualquer agravamento do desequilíbrio fiscal vai ter um custo alto para a economia. Enfim, Sr. Trump, tome cuidado para não deixar seu sonho de fazer os EUA novamente grande, usando de ignorância e desnorteamento, levá-lo a que os eleitores americanos lhe digam: VOCÊ ESTÁ DEMITIDO!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário