sábado, 22 de abril de 2017

COMPOSIÇÃO 13



Estrelas
As estrelas tentam brilhar
Mas os homens as apagam
Com atos de corar
Mas elas se recarregam

Brilham nas mentes brilhantes
Dos solitários ofegantes
Que não deixam de lutar
Que não deixam de amar
Nem por instantes

Brilham nos becos sem saídas
                (estrelas)
Brilham nos botecos das vidas
                (estrelas)
Brilham nos ocasos dos dias
                 (estrelas)
Brilham nos casos de cantorias
                  (estrelas)
                   (Refrão)




Brilham nos cantores engajados
Brilham nos escritores inspirados
Brilham mesmo nos subterfúgios
Brilham em distantes refúgios

Brilham nas profundezas da alma sensível
Brilham sempre que possível
Brilham em todo lugar
Pois seu brilho não pode apagar

Brilham nos becos sem saídas
                (estrelas)
Brilham nos botecos das vidas
                (estrelas)
Brilham nos ocasos dos dias
                 (estrelas)
Brilham nos casos de cantorias
                  (estrelas)
                   (Refrão)

Brilham no orvalho das flores
Brilham no chacoalho  dos amores
Brilham nos gestos infantis
Brilham nos maestros colibris


Brilham nas baladas noturnas
Brilham nas caladas indesejadas das tribunas
Brilham nas profundezas dos oceanos
Brilham nas miudezas dos humanos

Brilham nos becos sem saídas
                (estrelas)
Brilham nos botecos das vidas
                (estrelas)
Brilham nos ocasos dos dias
                 (estrelas)
Brilham nos casos de cantorias
                  (estrelas)
                   (Refrão)

Brilham nos passos dos peregrinos
Brilham nos compassos dos dançarinos
Brilham nos lingotes aurinos
Brilham nos galopes equinos
Brilham nos sons dos violinos
Brilham nos dons repentinos

 
Brilham nas poesias ritmadas
Brilham nas maresias das enseadas
Brilham democracias derrocadas
Brilham nas companhias forçadas
Brilham nas alegorias rebuscadas

Brilham nos becos sem saídas
                (estrelas)
Brilham nos botecos das vidas
                (estrelas)
Brilham nos ocasos dos dias
                 (estrelas)
Brilham nos casos de cantorias
                  (estrelas)
                   (Refrão)

As estrelas tentam brilhar
Mas os homens as apagam
Com atos de corar
Mas elas se recarregam

Brilham nas mentes brilhantes
Dos solitários ofegantes
Que não deixam de lutar
Que não deixam de amar
Nem por instantes


Brilham nos becos sem saídas
                (estrelas)
Brilham nos botecos das vidas
                (estrelas)
Brilham nos ocasos dos dias
                 (estrelas)
Brilham nos casos de cantorias
                  (estrelas)
                   (Refrão)

Brilham nos cantores engajados
Brilham nos escritores inspirados
Brilham mesmo nos subterfúgios
Brilham em distantes refúgios

Brilham nas profundezas da alma sensível
Brilham sempre que possível
Brilham em todo lugar
Pois seu brilho não pode apagar

 
Brilham nos becos sem saídas
                (estrelas)
Brilham nos botecos das vidas
                (estrelas)
Brilham nos ocasos dos dias
                 (estrelas)
Brilham nos casos de cantorias
                  (estrelas)
                   (Refrão)

Brilham no orvalho das flores
Brilham no chacoalho  dos amores
Brilham nos gestos infantis
Brilham nos maestros colibris

Brilham nas baladas noturnas
Brilham nas caladas indesejadas das tribunas
Brilham nas profundezas dos oceanos
Brilham nas miudezas dos humanos

 
Brilham nos becos sem saídas
                (estrelas)
Brilham nos botecos das vidas
                (estrelas)
Brilham nos ocasos dos dias
                 (estrelas)
Brilham nos casos de cantorias
                  (estrelas)
                   (Refrão)

Brilham nos passos dos peregrinos
Brilham nos compassos dos dançarinos
Brilham nos lingotes aurinos
Brilham nos galopes equinos
Brilham nos sons dos violinos
Brilham nos dons repentinos

Brilham nas poesias ritmadas
Brilham nas maresias das enseadas
Brilham democracias derrocadas
Brilham nas companhias forçadas
Brilham nas alegorias rebuscadas

 
Brilham no infinitivo do infinito
                 (estrelas)
Brilham no aumentativo do rito
                  (estrelas)
Brilham na brecha do dispositivo
                 (estrelas)
Brilham na flecha do primitivo
                 (estrelas)
Brilham na pecha de definitivo
                 (estrelas)
Brilham na complexa linguagem do altivo
 (estrelas, estrelas, estrelas... es-tre-las!)
                     (Refrão final)



Nenhum comentário:

Postar um comentário