terça-feira, 17 de janeiro de 2017

SABEDORIA E CONTROLE DA MENTE

A Bíblia adverte aos sábios afirmando que trata-se de um instrumento espinhoso, que causa sofrimento. Até certo, ponto ela está correta. A sabedoria obedece à Lei dos Rendimentos Decrescentes. Ou seja, no início, ela é totalmente inofensiva. À medida que vai aumentando paulatinamente o conhecimento ou sabedoria, esta passa a causar sofrimento... até atingir um auge angustioso. No entanto, tal angústia, funcionando como "pancadas" que levam ao sofrimento... leva ao paulatino amadurecimento do Ser... até que seu sofrimento vai decaindo, até zerar. Em outras palavras: Como mostrou Buda, o amadurecimento (decorrente do sofrimento) leva à iluminação ou leva ao atingimento do nirvana - como pregam os hindus. Neste estágio superior, o Ser percebe que antes de vencer os inimigos, tem que vencer a si próprio - como ensina o taoismo. Assim, O Ser aprende a controlar a sua mente. E, quais são os diferentes e complementares instrumentos usados para se controlar a mente? Primeiro, a meditação. Segundo, a prática da respiração profunda. Terceiro, a calma (a qual advém de uma aceitação da sua missão terrena, seja ela qual for - enfim, da sua fé em Deus... depois de o mesmo ser compreendido de forma abrangente, profunda ou em todas as suas dimensões). Quarto, a prática da Yoga. Quinto, a prática do Tai-chi-chuan. Sexto, o respeito das necessidades do corpo (como já demonstrei, o corpo também interfere na mente). Sexto, o não abandono de boa parte da rotina de vida. Em suma: Deus nos dá dois instrumentos para adquirir conhecimento: o cognitivo (quociente de inteligência, racional) e o empírico (experiência de vida acumulada, a qual, necessariamente terá que encarar algum nível de sofrimento... seja menor ou maior). E, um complementa o outro. Ou seja, uma experiência pode nos levar a caminhos descobertos pelo raciocínio puro (razão). Bem como o contrário: Uma descoberta do raciocínio puro pode nos levar a adotar novas experiências positivas ou corretas. Ou seja: experiência -> razão; experiência -> razão -> razão -> experiência...; razão -> experiência -> experiência -> razão... Enfim, as combinações possíveis são muitas. Mas, só para concluir, todas elas levam à aquisição de uma maior inteligência EMOCIONAL. E, com as emoções controladas, maximiza-se a inteligência cognitiva... ambos desembocando em mais sabedoria... agora iluminada ou nirvânica (benfazeja... CONTROLADA). Assim, a sabedoria evolui de um círculo que pode se tornar vicioso (como nos adverte a Bíblia) para um círculo virtuoso (SUPERIOR... com ensinam o budismo e o hinduísmo).

Nenhum comentário:

Postar um comentário