terça-feira, 15 de novembro de 2016

Só não desconfia quem não quer: picaretagem pura!

FATO 1. Plágios são muito comuns nas principais religiões POLÍTICAS do mundo. O mais escancarado está no cristianismo, que roubou a Torá (velho testamento cristão) do JUDAÍSMO, sendo que a mesma representa cerca de 70% do número total de páginas da Bíblia cristã. Absurdo total, não?
Já o Alcorão, por sua vez, roubou coisas tanto do judaísmo quanto do cristianismo e zoroastrismo. É de se perguntar: Deus, o verdadeiro, físico-químico-energético, com sua MAJESTOSA/ABUNDANTE inteligência precisaria copiar coisas dos outros, não tendo capacidade suficiente para escrever algo original e COERENTE, bem como, HONESTO? Acontece que os lixos "sagrados" que conhecemos são HUMANOS e não visam educar as pessoas para construírem um paraíso no mundo mas, ao contrário, para abocanharem ou buscarem EXPANSÃO/PODER/HEGEMONIA/DINHEIRO.

FATO 2. A Bíblia cristã não foi escrita por supostos discípulos/apóstolos pescadores coisa nenhuma mas, por doutos em religião... do Império Romano (ano 300). Os Romanos, sim, são seus autores. Prova:  geralmente os pescadores são pessoas de baixa instrução e não teriam condições de se preocupar de coisas do tipo TRANSIÇÃO do velho testamento (judeu) para o novo testamento (onde se faz a "genealogia de Jesus", que começa em Abraão, passa por Jacó até chegar em José e daí Jesus - conforme registro no livro de Mateus). Ora, somente doutos ou especialistas em religião teriam condições de conhecer PROFUNDAMENTE o conteúdo de outras religiões (inclusive PAGÃS... que possuíam muitas semelhanças/características atribuídas a Jesus... que poderia ou nunca ter existido ou ter existido mas se encaixar perfeitamente nos propósitos de poder dos Romanos) ou culturas de outros povos muito antigos, como os SUMÉRIOS... a ponto de elaborarem SOFISTICAÇÕES como organizar a Bíblia em CAPÍTULOS E VERSÍCULOS. E, se se argumentar que os discípulos foram inspirados pelo "espírito santo", há de se concluir que Deus é MAU... pois bate palmas para a ESCRAVIDÃO E GUERRA ou recomenda as duas, por exemplo (além de Jesus afirmar que não veio trazer a paz ao mundo, mas "ESPADA" - Mateus 10: 34-36).

FATO 3. Deus seria tão inconsequente a ponto de criar religiões que se DIVIDEM e seus membros MATAM ENTRE SI (como registra o islamismo, entre xiitas e sunitas; e o cristianismo, entre católicos e protestantes)? Ou, ainda, religião que adotou a prática MATERIALISTA de supostamente perdoar pecados em troca de DINHEIRO (as chamadas "indulgências")?

Enfim, só com estes poucos fatos ESTRANHÍSSIMOS/ABSURDOS dá para concluir que há COISAS PROFUNDAMENTE ERRADAS ou TIPICAMENTE HUMANAS nas religiões políticas, de modo que se fôssemos racionais e espertos o suficiente... deveríamos ABANDONÁ-LAS/REJEITÁ-LAS (ou, então, termos o providencial cuidado de não assimilarmos tudo o que está escrito mas somente as coisas corretas) ou procurar algo de nível mais elevado (como o budismo, confucionismo e o taoismo... conjugados com conhecimentos científicos holísticos PRÁTICOS, ligados ao MUNDO REAL em que vivemos).

Nenhum comentário:

Postar um comentário