quinta-feira, 29 de setembro de 2016

PICARETAGEM NO SUPREMO


Todos nós brasileiros tivemos a infelicidade de o Supremo Tribunal Federal (STF) ser presidido, à epoca do julgamento do Impeachment da ex-presidente Dilma, pelo senhor ministro Lewandowski - que simplesmente rasgou a Constituição Brasileira (a qual explicita a perda do mandato de presidente juntamente COM o direito de exercer funções públicas pelo período de oito anos). Com, senhor Lewandowski, quer dizer adição, complementação, consequência - e não exclusão (que só o senhor enxergou ao ficar com pena da presidente que infelicitou a muitos brasileiros, mas que é do partido responsável pela sua indicação ao Supremo, o maldito PT, do mesmo Lula que cobrou retribuição pela indicação ao Procurador Geral da República, lembra-se, senhor Lewandowski?). O senhor, ao admitir que o julgamento era essencialmente político - mas apenas no que tange à livre manifestação de voto dos senadores -, comportou-se não como magistrado (cumpridor da Lei), mas como político (criador da Lei) ao fatiar o julgamento da Dilma.
Outra picaretagem ou barbeiragem do Supremo foi declarar inelegíveis os políticos condenados pelo legislativo (o que jamais ocorrerá quando houver uma maioria robusta da situação no parlamento) - e não pelos Tribunais de Contas. Aqui, mais uma vez a política falou mais forte que a técnica na magistratura. Assim, com exemplos como estes, como querer exigir do cidadão comum a retidão, bom comportamento, se os de cima "pisam na bola"?




Nenhum comentário:

Postar um comentário