domingo, 21 de agosto de 2016

COMPOSIÇÃO 6

HOMENS PELA METADE


Grande parte de mim não a quer mais
Grande parte de mim acha melhor deixar para trás
Grande parte de mim amou por engano
Grande parte de mim foi vítima de um plano


Grande parte de mim percorre as galáxias
Grande parte de mim não acredita em falácias
Grande parte de mim não acredita em religiões falsas
Que enganam como sonhos de valsas


Que vendem juntas uma bondade e dez maldades
Que é boa apenas pela metade e é repleta de mediocridade
Que pregam algum bem mas ensinam a matar
Isso não dá para aceitar
São caminhos de cortinas de fumaças
Que conduzem o mundo a desgraças


Que conduzem o mundo ao preconceito
Tais religiões não tem jeito
Que conduzem o mundo à violência
Que mentem em sequência




Grande parte de mim se nega a acreditar
Grande parte de mim acredita em negar
Grande parte de mim tem seu próprio caminho
Grande parte de mim foge do espinho
Grande parte de mim elabora a própria verdade
Grande parte de mim sabe o caminho da felicidade
                                    (refrão)


Grande parte de mim não segue fórmulas prontas
Feitas pelos outros
Grande parte de mim segue os próprios gôstos
Grande metade de mim foge das armadilhas religiosas
Que foram criadas pelos ricos
Para justificar privilégios seus
A grande sacada deles é dizer que se trata da palavra de Deus


Tais palavras de Deus têm duas faces
Uma boa e uma ruim
O esperto escolhe a boa e a maioria trouxa a ruim
É bem assim
Que o plano macabro da elite da maldade
Com todo seu requinte e engenhosidade
Se entranha e não se enxerga mais nada
É assim que a maioria segue a manada
Cabeça desde criança doutrinada e alienada




É assim que nenhuma lógica se questiona
É assim que os absurdos são bem aceitos
É assim que o mundo só tem jeito
Quando o cristianismo e o islamismo se abandona


Grande parte de mim se nega a acreditar
Grande parte de mim acredita em negar
Grande parte de mim tem seu próprio caminho
Grande parte de mim foge do espinho
Grande parte de mim elabora a própria verdade
Grande parte de mim sabe o caminho da felicidade
                                    (refrão)


Para tirar a prova dos nove
Leia com muita a atenção
Do começo ao fim, sem pular
A Bíblia e o Alcorão
Você vai encontrar tanta contradição e malandragem
Que para continuar a segui-los só com muita coragem


Não ligue para a cara de bonzinho desses religiosos
É tudo fachada
Eles fazem você abrir mão dessa vida por outra
E o que você deixa de gozar vai para os ricos
Pura verdade escrota
É incrível como a maioria da humanidade gosta de ser levada no bico


Quer saber quem é de fato Jesus?
Pois vou te dar uma luz
Leia Mateus 10:34 a 36
Vou lembrar para vocês
Que esse é o mesmo que disse “amarás ao próximo como a ti mesmo”
Grande picareta e hipócrita, não?


Estou te revelando o segredo de como ser pobre e rico
É só inventar uma palavra de Deus
Que destina a uma minoria o conforto
E a uma maioria apenas o túmulo de morto
Agora esses conhecimentos são meus e teus


Cazuza já dizia que a burguesia fede
Mas quem mais fede são o cristianismo e o islamismo
Que com bem pensado mecanismo
Dão justificativas safadas que não se medem
Pois estes são os feitiços escondidos
Os dois trabalham sigilosamente para os espertos ricos


Grande parte de mim se nega a acreditar
Grande parte de mim acredita em negar
Grande parte de mim tem seu próprio caminho
Grande parte de mim foge do espinho
Grande parte de mim elabora a própria verdade
Grande parte de mim sabe o caminho da felicidade
                                    (refrão)

Fuja de religiões políticas
Que estão a serviço de uma classe social
Pois existem religiões filosóficas
Que não têm intuito mau
Que não têm mutreta
Mas nem por isso são perfeitas
Por não serem holísticas
Assim, não devem ser da vida o sustento
Mas apenas o complemento
Pois o mais importante é ter educação abrangente
Para ter vida digna, confortável e decente




Fuja de religiões que pregam o machismo
Que pregam a violência
Que aceitam a guerra
Que dizem que pobreza e riqueza são vontades de Deus
Escondendo que tudo depende de existir ou não superpopulação
Quem aceita a escravidão
Quem acha normal a humilhação e a submissão
Quem reserva aos pobres apenas palavras de conforto e migalhas








Você sabia que Maomé foi um homem rico?
Você sabia disso?
Pois é, foi cheio da grana
Não é por acaso que ele defende os interesses de sua classe social
Só um bestial
Pode não perceber isto
Que o Deus dele é o dinheiro e o Deus dos pobres  é o túmulo
Fuja de falsos profetas
E  tenha uma vida reta, ética, de classe média alta
Não se deixando explorar e nem explorando ninguém


Grande parte de mim se nega a acreditar
Grande parte de mim acredita em negar
Grande parte de mim tem seu próprio caminho
Grande parte de mim foge do espinho
Grande parte de mim elabora a própria verdade
Grande parte de mim sabe o caminho da felicidade
                                    (refrão)




Os homens que seguem estas religiões
São homens pela metade
Abrem mão da única vida
Pensando encontrar guarida
Num paraíso divino de mentira, de ilusões
Não enxergando que o túmulo é o seu único paraíso de verdade


Já os espertos ricos vivem o paraíso agora
Ao acumular riquezas e deixar de fora
Grande parte dos trouxas da ilusão
Que vivem na maior privação
E perdem tempo com bobagens como oração, missa, crisma, cânticos, batizado
E todo tipo de enrolação que não serve para nada
Somente para encobrir a ordem safada
Dos ricos que são o verdadeiro “diabo” encarnado


Grande parte de mim se nega a acreditar
Grande parte de mim acredita em negar
Grande parte de mim tem seu próprio caminho
Grande parte de mim foge do espinho
Grande parte de mim elabora a própria verdade
Grande parte de mim sabe o caminho da felicidade


                                    (refrão)

Nenhum comentário:

Postar um comentário